Σύνδεση

Εγγραφή

Πλαίσιο χρήσης
101507 Τραγούδια, 245008 Ποιήματα, 28004 Μεταφράσεις, 26570 Αφιερώσεις
 

Não jure - 1698 Αναγνώσεις         
    

Στίχοι: Νίκος Μωραΐτης
Μουσική: Giuseppe Mango
Πρώτη εκτέλεση: Ελευθερία Αρβανιτάκη

Μια ρωγμή φέγγει στα μάτια μας
μια ρωγμή άνοιξε μέσα μας
Μη μιλάς
τα λόγια δε γεμίζουν το κενό για μας
μην πεις πως μ’ αγαπάς
Μια ρωγμή κι έπεσε η ζωή
στα μάτια μια ρωγμή και γίναμε εχθροί
Μη μιλάς
δεν έχει πια ταξίδια η νύχτα να με πας
Τα λόγια που ζητάς
φύγανε

Μην ορκίζεσαι
μην ορκίζεσαι μάτια μου
μη μ’ αγαπάς
μην κάνεις τον κόπο
Τόσα όνειρα
που σκορπίσανε γύρω μου
δεν γυρνούν ξανά
απλά μ’ έναν όρκο
Δε γυρνούν ξανά
τα όνειρα για μας
Δε γυρνούν ξανά
τα σύννεφά μας δύσανε

Μια ρωγμή ανάμεσά μας ζει
μια ρωγμή κι είσαι απέναντι
Μη μιλάς
οι άνθρωποι που φεύγουν
δε μιλάνε πια
κι ας θέλει η καρδιά
φύγανε


Letra: Nikos Moraitis
Música: Giuseppe Mango
Desempenho primeiro: Eleftheria Arvanitaki

Uma fenda brilha em nossos olhos
uma fenda abre dentro de nós
Não me diga
As palavras não preenchem o vazio em nós
não me digas que me amas
Uma fenda, cai a vida
nos olhos uma fenda e nos tornamos inimigos
não me diga
não mais viajam as noites a levar
As palavras que perguntam
fogem

Não jure
não jure nos meus olhos
não me amas
não se incomode
Tantos sonhos
que espalahram-se ao meu redor
simplesmente um limite
Não retornam de novo
os nossos sonhos
Não retorna de novo
as nossas nuvens desproporcionais

As palavras não preenchem o vazio em nós
não me digas que me amas
Uma fenda, cai a vida
nos olhos uma fenda e nos tornamos inimigos
não me diga
não mais viajam as noites a levar
As palavras que perguntam
fogem

   Marco Aurelio Funchal, Marco Aurelio Funchal © 22-02-2011 @ 18:23

Πρέπει να συνδεθείς για να μπορείς να καταχωρίσεις σχόλιο